Em Efésios 3:14-21 lemos a descrição do amor de Cristo em 4 dimensões. O comprimento, a largura e altura são as dimensões comumente usadas para descrever algo que queremos mostrar para alguém, dando uma ideia mais completa. Mas o texto de Efésios não se detém nestas três apenas, e irá acrescentar uma quarta dimensão chamada de profundidade, a qual junto com a altura refletem a dimensão vertical e as outras duas, a dimensão horizontal, lembrando-nos dos 4 extremos da cruz de Cristo.

O amor de Cristo na sua largura alcançará todos, ou seja, não importa sua cor, raça, posição ou tipo de pecado. O comprimento alcançará todos e de todos os tempos e épocas. A altura mostra que a distância do céu e da terra tem um nome: Amor. E a profundidade significa que Jesus entrará no profundo do nosso coração e o lavará, regenerará e purificará. 

1- AS DIMENSÕES DO AMOR DE CRISTO

Texto: João 13.1 com Efésios 3.14-21.

Introdução

  • Em João 13.1, que está dentro do contexto da Ceia do Senhor, diz que Jesus amou seus discípulos até o fim de sua vida terrena.
  • Em Efésios 3.14-21, mais precisamente os versículos 17,18,19, descrevem as dimensões deste amor de Jesus por todos nós.
  • Então, um fala do amor de Jesus; e o outro descreve as dimensões deste seu amor.
  • Quais são suas dimensões? São 4 dimensões:

1.Largura

  • Significa que no amor de Jesus cabem todos. É a humanidade do amor de Jesus!
  • Tanto é que tu e eu fomos envolvidos por este amor quando nos convertemos; e continuamos sendo envolvidos por este amor que lembramos hoje na Ceia do Senhor. E seu amor nos constrange amá-lo cada vez mais. Assim é o coração de Jesus, cabem todos, sejam nós ou os incrédulos. Seu coração tem compaixão de nós e dos perdidos. É dito que no coração de mãe sempre cabe mais um. Mas o coração de Jesus vai além,cabem todos, toda a humanidade.
  • Ex de Jesus quando olha para o povo judeu que o rejeitava e diz que ele se comparava a uma galinha que queria juntar seus pintinhos debaixo das suas asas, mas eles não o quiseram, Mt 23.37. É o amor largo!
  • E nós? Nosso amor é largo? Cabem todos? No nosso amor, envolvido pelo amor de Jesus, cabem nosso esposo, esposa, filhos, nossa sogra, sogro, aquele parente difícil, os irmãos, os pastores, diáconos, o discipulador, também aquele irmão difícil, os incrédulos, nosso chefe, professor, colegas, etc.?
  • Vivendo assim os maus olhares e maus comentários caem. Passamos a viver num ambiente de amor e respeito. Isto tudo vai alegrar o coração de Deus e o nosso coração!

2.Comprimento

  • Significa que o amor de Cristo nunca acaba, ele é eterno. É a eternidade do amor de Jesus!
  • Ex em João 13.1, que nós lemos, diz que Jesus amou seus discípulos até o fim. Amou Judas que o trairia, Pedro que o negaria, e todos seus discípulos que o abandonariam na hora difícil que ele estava passando. Aonde Jesus ia, amava as pessoas, indiscriminadamente, sejam as crianças, mulheres, jovens, velhos, doentes, leprosos, deficientes físicos, endemoniados, os desprezados pela sociedade, etc.
  • Mesmo quando nós não alegramos seu coração, muitas vezes não somos fiéis a ele, mesmo assim ele ama a ti e a mim. Ele nunca desiste de seu amor por nós! E como um dia ele perguntou a Pedro: Tu me amas? Ele pergunta também a cada um de nós!
  • E o nosso amor para com os outros vai até o fim? Ou tem vez que dizemos numa expressão popular: meu amor acabou por tal pessoa! Acabou meu amor pelo meu marido, esposa, meu casamento, filho, aquele parente, aquele irmão, etc. Sim, o nosso amor acaba, mas o amor de Cristo em nós, não!
  • Em 1 Co 13 quando descreve as qualidades do amor de Deus em nós, na sua conclusão diz que o amor “jamais acaba”; (v.8). Assim deve ser o nosso amor para com todos!

3.Altura

  • Significa que o amor de Cristo vem das alturas da glória de Deus e chegou até nós. É a divindade do amor de Jesus! É o amor dos céus vindo à terra e levando a terra aos céus!
  • Se nós amamos com o nosso amor, o nosso amor é pobre, egoísta e interesseiro. É uma fonte que esgota rapidamente. Mas o amor de Cristo em nós é uma fonte inesgotável. Podemos amar com seu amor, pois ele habita em nós. Podemos amar como ele nos ama.
  • Diz em 1 Jo 4.9: “Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele”.
  • A maior poesia já escrita sobre o amor foi através de Paulo em 1 Co 13. Ele descreve as qualidades deste amor. Se colocarmos o nosso nome no lugar da palavra amor, estaríamos em falta. Mas se colocarmos o nome de Jesus, Ele preenche todos os requisitos. Através da vida de Jesus em nós, acharemos graça para expressar esse amor um para com os outros.

4.Profundidade

  • Significa que o Deus das alturas da glória também é um Deus das profundezas do coração do homem. É a santidade do amor de Jesus!
  • A palavra de Deus diz que o Senhor é aquele que habita num alto e sublime trono, é também aquele que habita num coração contrito e abatido, para vivificar seu espírito e coração, Is 57.15.
  • Sim, o amor de Cristo vem até às profundezas do nosso coração para salvá-lo, lavá-lo, santificá-lo, purificá-lo com seu sangue de todo pecado e impurezas, toda mágoa, dor, tristezas, falta de amor e perdão, rejeição, maldição, complexos, etc. A perfeição do amor de Cristo cobre todas as nossas imperfeições.
  • Que a oração de Davi no Salmo 139.23,24 também seja a nossa: “Sonda- me, ó Deus, e conhece o meu coração…”.

Conclusão

  • Exemplo da ilustração das 4 dimensões do amor de Cristo pelas 4 pontas dos paus da Cruz. 

Horizontal: sua largura e comprimento. 

Vertical: sua altura e profundidade.

  • Será que podemos viver nas dimensões deste amor de Jesus?
  • Sim, porque, como diz aqui Paulo, Cristo, que já habita em nós, ele quer habitar em nós, isto é, quer expressar sua vida em nós e através de nós. E na conclusão desta palavra de Paulo, ele diz que Deus é poderoso para atender a nossa oração.

Autor Pr. João Nelson Otto

Presbítero na Comunidade de Porto Alegre, pastoreando vidas desde 1979. Formado em teologia, casado com Sirlei Otto, pai de 3 filhos e avô de 10 netos. Autor do livro “O serviço dos santos”.

O texto acima expressa a visão do autor sobre o assunto, não sendo necessariamente a visão do site.