O texto de Filipenses 3.2-16, principalmente o v.13 e 14, nos revelam quem é nosso alvo: Jesus. Nessa passagem, Paulo escreve aos seus irmãos  sobre a importância de prosseguir em frente, se esquecendo do que ficou no passado.  Entender que este passado pode querer nos impedir de atingir esse alvo é muito importante. O alvo exige um campo de visão limpo para mirar e atirar. Existe uma medida correta de olharmos para trás, de vivermos o nosso dia de hoje e também quanto ao nosso futuro. Um antigo provérbio chinês diz: O passado é história, o futuro é mistério, e o hoje é uma dádiva. Por isso é chamado de presente!

Vamos ler Filipenses 3.2-16, destacando os versículos 13 e 14.Paulo diz que prosseguia para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus, v.14. Sendo prêmio, então é algo que nós vamos ganhar. Uma vez, como Paulo, nós já temos o poder da ressurreição de Cristo operando a sua nova vida em nós, v.10, agora nos é garantido o prêmio da ressurreição dentre os mortos ou perfeição, v.11 e 12, o que ainda acontecerá, quando estaremos para sempre com o nosso amado Senhor. É o nosso prêmio, nossa recompensa da nova vida que temos em Cristo! Por isso, dentro desta visão do alvo de Cristo em nossa vida, como Paulo, devemos ter uma visão correta do nosso passado, presente e futuro, v.13 e 14. Nossa vida deve ser direcionada em direção ao nosso alvo que é Cristo!

1. UMA ÓTICA CERTA DO NOSSO PASSADO, 13a.

Há coisas do passado que devemos deixar, devemos esquecer. O que são? São aquelas coisas que nos impedem de correr em direção ao nosso alvo que é Cristo. Para Paulo, as coisas do judaísmo ou da sua vida pessoal que não colaboravam mais para o alvo de Cristo, ele deixava para trás, esquecia. Ele considerava tudo isto como refugo (no grego, uma palavra forte, esterco), comparado com o conhecimento de Cristo. O que devemos deixar para trás?

  • Pecados: condenação de pecados confessados, impureza, mentiras, orgulho, amarras, falta de amor e perdão, tristezas, mágoas, críticas, cobranças, maledicência, divisões, etc.
  • Religiosidade: tudo o que não combina com a nova vida em Cristo, seja o pecado que já mencionamos, a hipocrisia, o ânimo dobre (duas caras), etc.
  • Saudosismo: saudades do passado quando éramos mais usados pelo Senhor na oração, jejum, evangelismo, dons, etc.

Tem gente presa ao passado e nunca vai para a frente fazer a obra de Deus. Devemos cortar qualquer cabo que nos prende ao passado.

2. UMA OTICA CERTA DO NOSSO PRESENTE, 13b.

Uma esfera ministerial, um dom para repartir e um fruto para conseguir. Pois Deus faz assim conosco: nos abre novas oportunidades para cooperarmos com ele na sua obra, seja onde moramos ou onde ele quer nos levar. Interessante observar que a palavra diz que devemos avançar para as coisas que o Senhor já colocou diante de nós.  E quais são elas?

  • Um espaço de serviço ou uma esfera de ação ministerial que o Senhor já abriu diante de nós.
  • Dons, ministérios, serviços, talentos, oportunidades que o Senhor já nos deu e devemos exercê-los.
  • Muitas vezes são sonhos, visões, aspirações, cargas e encargos que o Senhor coloca dentro do nosso coração e ele quer que sejam realizados através de nós.

Por isso, não os abandone. As grandes realizações começam com grandes sonhos!

Por esse motivo, não devemos adiar o que o Senhor tem para nós: uma oportunidade para servir, uma visita ou viagem para fazer, orar por alguém, ministrar, pregar, ensinar, expulsar demônios, etc. Se ficamos adiando, o Senhor colocará outro no nosso lugar para fazer a nossa parte. Alguém pode nos perguntar: Será que Deus quer me usar? A resposta é: se Ele não quer te usar, já teria te levado da terra!

3. UMA ÓTICA CERTA DO NOSSO FUTURO, 14c.

Tem gente que só vive do passado (p.ex., pecados, religiosidade, saudosismo). Tem gente que só vive do presente, sem tratar com o passado quando há uma necessidade real de tratar com ele; e não olham para o futuro, para saber para onde estão indo. E nós perguntamos: Como tu estás indo meu irmão? Eles dizem que vão bem! Mas bem bem ou bem mal? Tudo o que Paulo fazia, seja esquecendo seu passado ou avançando para as coisas que Deus colocava diante dele, ele colocava seus olhos no futuro, no seu alvo que era Jesus e a nossa ressurreição dentre os mortos, quando estaremos para sempre com o Senhor. Paulo olhava seu passado e presente com os olhos no futuro. Ele faz referência aos atletas gregos que na largada eles olhavam para a frente, para o lugar de chegada, não para trás, nem para os lados; não se distraiam. Tinham seu olhar  fixo na chegada.

Conclusão

 Observemos se  há coisas para  serem deixadas para trás e esquecer, que não cooperam com o alvo de Deus em Cristo em nossa vida  e avancemos para as coisas que o Senhor coloca diante de nós, que vão em direção ao alvo de Deus para nós. Assim, teremos uma ótica certa do passado, do presente e do futuro. O Senhor poderá contar conosco para a sua obra e seremos bem-aventurados naquilo que estaremos realizando. Há uma frase que diz: “Só temos uma vida e ela logo passará; somente o que for feito por Cristo, permanecerá”.

Autor Pr. João Nelson Otto

Presbítero na Comunidade de Porto Alegre, pastoreando vidas desde 1979. Formado em teologia, casado com Sirlei Otto, pai de 3 filhos e avô de 10 netos. Autor do livro “O serviço dos santos”.

O texto acima expressa a visão do autor sobre o assunto, não sendo necessariamente a visão do site.