Jesus orou e ensinou os discípulos a orar.

Mateus 14:23 (NAA)  

E, tendo despedido as multidões, ele subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Ao cair da tarde, lá estava ele, só.  

Leia: Mateus 6:5-13; Lucas 18:1-8. Esses e outros textos abordam o tema. A oração, além de um prazer, é  o trabalho mais produtivo e eficaz no processo de fazer discípulos. É a chave para que haja frutos de todo  o trabalho. E é o serviço que exige mais fé, porque a sua ação é invisível e não traz glória ao homem.  

O Senhor Jesus, com toda a sua graça e poder, sabia da necessidade e importância de interceder ao Pai  em favor de seus discípulos. Ao lermos João dezessete, vemos que a maior parte da oração de Jesus foi em favor de seus discípulos.  Isto não foi por um acaso. Certamente Ele ofereceu intensa intercessão em favor daqueles que o seguiam! A obra de fazer discípulos é espiritual. Não se pode fazer com recursos humanos. E a oração é um  recurso de potencial ilimitado para

Às vezes, corremos o risco de achar que podemos resolver todos os problemas dos discípulos apenas  com palavras e conselhos. Este é um grave engano! No texto acima, vemos que, quando Satanás pediu  para provar a Pedro, Jesus não simplesmente advertiu a Pedro. Jesus intercedeu ao Pai em favor dele e  rogou para que ele não desfalecesse na fé. A oração é a melhor forma pela qual poderemos guardar e  proteger os discípulos.  

O empenho em orar pelos irmãos  

Ao lermos as cartas de Paulo, nos chama a atenção o testemunho pessoal a respeito de suas orações  pelos irmãos. Veja Ef 1:16; Fp 1:4; Col 1:9; 1Tes 1:2-3 e 2 Tm 1:3.  

Romanos 1:9-10  

Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como  incessantemente faço menção de vós em todas as minhas orações, […] 

Nos repetidos testemunhos acima, percebemos a intensidade da prática da intercessão de Paulo em  favor de todos. Essas declarações nos revelam a carga e a importância da intercessão na vida do apóstolo.  

Imitemos, também, o exemplo de nosso amado Epafras, que fazia parte da equipe apostólica de Paulo,  do qual pouco se sabe além do fato de que se tornou conhecido por uma das mais especiais qualidades:  o esforço de oração pela igreja.  

Colossenses 4:12-13  

Saúda-vos Epafras, que é dentre vós, servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por  vós nas orações, para que vos conserveis perfeitos e plenamente convictos em toda a vontade de Deus. E dele  dou testemunho de que muito se preocupa por vós, pelos de Laodicéia e pelos de Hierápolis.  

Para citar Erasmo Ungaretti: 

“Certamente, para alguns de nós está faltando um avivamento nos hábitos de oração e  intercessão pelas vidas que nos foram confiadas. […] “Há, aqui, duas expressões que  precisam reger nosso discipulado: ‘se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas  orações’ e ‘muito se preocupa por vós’ . As palavras esforço e preocupação, ligadas à  oração, são chaves para um discipulado autêntico.” 

Atendamos à exortação que o Espírito Santo nos dá hoje. Oremos, busquemos ao Senhor!  

Efésios 6:18  

Com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito …  

Há um poder de Deus à nossa disposição que se manifestará à medida que orarmos.  

Atos 13:1-3 (NAA)  

Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé; Simeão, chamado Níger; Lúcio, de Cirene; Manaém,  que tinha sido criado com Herodes, o tetrarca; e Saulo. Enquanto eles estavam adorando o Senhor e jejuando, o  Espírito Santo disse: Separem-me, agora, Barnabé e Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então,  jejuando e orando, e impondo as mãos sobre eles, os despediram.  

No discipulado, temos que ser exemplos. Precisamos orar e jejuar pelos discípulos e devemos ensiná-los a ter uma vida de jejum e oração. Acima de tudo, devemos entender que essa não é uma técnica ou  uma dica. É a única forma de conseguirmos êxito espiritual na formação de vidas. Sem jejum e oração,  nada flui!

Trecho do 4 capítulo do livro Discipulado: Um guia prático.

Escrito por: Samuel Farias
Samuel é Pastor, Palestrante, Professor de biologia e desenvolve trabalho de suporte missionário na África e Haiti.

O texto acima expressa a visão do autor sobre o assunto, não sendo necessariamente a visão do site.