O Livro do Apocalipse está relacionado a coisas que deverão acontecer no futuro. João recebeu a revelação e lhe foi dito que os sete candelabros são as igrejas e Aquele que está no meio dos candelabros é Cristo. Os capítulos quatro e cinco são absolutamente lindos, repletos de verdades profundas sobre o céu. Os capítulos de seis a dezenove enfocam o curto período de sete anos, conhecido como a Grande Tribulação, que é um entre todos os eventos da chamada Segunda Vinda de Jesus Cristo.

Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: “Não tenha medo. Eu sou o Primeiro e o Último. Sou Aquele que Vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades. Escreve, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que acontecerão”.

 Apocalipse 1:17-19

(Jesus disse) “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo”.

 Apocalipse 3:20

Uma chave importante para desvendar o Apocalipse de Jesus Cristo que João recebeu na Ilha de Patmos é o esboço do livro. Jesus mandou João registrar o que ele tinha visto e encaminhar às sete igrejas. João também escreveu sobre “as coisas presentes e as que acontecerão”. Esses três pontos, o passado, o presente e o futuro compõem o esboço do livro.

Nos capítulos dois e três Jesus falou às sete igrejas que existiam na Ásia Menor daquele tempo: Éfeso, Esmirna, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiocéia. O seu comentário para as igrejas termina com a frase: “Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas” e insiste para que se arrependam. 

Por exemplo, a primeira igreja a quem se dirigiu foi a de Éfeso, que tinha abandonado o seu primeiro amor, Jesus. Se eles não se arrependessem, Ele removeria o candelabro, o seu ministério.

Alguns estudiosos acreditam que essas igrejas representam um esboço da história da igreja. Assim, Laodiocéia, a última igreja a ser abordada, representa a igreja de hoje. Porque eles estavam mornos na fé, Jesus estava prestes a vomitá-los da Sua boca. Eles se consideravam ricos, mas Jesus os chama de “miseráveis, dignos de compaixão, pobres, cegos e nus”. Ele lembrou que o Senhor disciplina aqueles que ama e os chama ao arrependimento e para abrir a porta para a comunhão com Ele. 

A quarta chave para desvendar o Apocalipse é entender a cronologia dos capítulos 6-19, que formam a terceira parte do esboço do livro e enfocam o futuro. Os capítulos 4 e 5 examinam a adoração no céu, mas o capítulo 6 começa com passagens difíceis de interpretar. João descreve uma série de eventos que compõem a Segunda Vinda de Jesus Cristo e a Grande Tribulação.

Na parte seguinte, os Julgamentos dos Sete Selos, as Sete Trombetas e as Sete Taças são difíceis e impressionantes de ler e o comentário não está em ordem cronológica. Peça ao Espírito Santo para guiá-lo na leitura dessas passagens. 

Ouça o áudio da Lição 89 sobre Apocalipse.

      Lição 89

Você pode iniciar o curso deste tema clicando no botão abaixo

Este estudo é parte das lição 89 da plataforma de cursos bíblicos Encontro com a Palavra (ECAP), nossos parceiros.

Estudos do ECAP – Encontro com a palavra